Fotógrafo Profissional

6 decisões que você toma ao decidir ser fotógrafo profissional

 

Parece simples: você sabe fotografar bem, ama fazer isso, já tem os equipamentos necessários
para fazer boas fotos… Então, decide ganhar dinheiro fazendo aquilo que gosta, tornando a
fotografia sua profissão!
Na prática, porém, nem sempre é assim. A decisão por se tornar um profissional de fotografia
ocorre, muitas vezes, quando a pessoa é jovem e decide trilhar o caminho da fotografia como
sua primeira e, provavelmente, única carreira. Pode surgir também de um hobby, após
“mudanças de rumo”, nas quais engenheiros, advogados, jornalistas ou qualquer outro
profissional optam por um novo trabalho, com a expectativa de ganhar dinheiro com aquilo
que realmente amam fazer.

 

fotografiaprofissional

 

De toda forma, o momento da vida em que isso ocorre pouco importa. Mas, nos dois casos,
existe um conjunto de decisões conscientes e inconscientes na escolha de se tornar um
profissional de fotografia. Exatamente por isso, é preciso ter em mente algumas questões,
como as destacadas abaixo, para não se frustrar, em pouco tempo, com a nova carreira.
1. Você provavelmente estará trocando a estrutura tradicional de emprego pela vida de
trabalho autônomo, o que inclui: a troca da rentabilidade estável (salário) pela instabilidade
financeira da vida de autônomo – o que carrega a necessidade de criar sempre métodos de
trabalho  que contornem essa dificuldade.
2. Pode surgir um certo “estresse” ou, simplesmente, uma “perda de encanto”, ao transformar
uma prática agradável/um hobby (fotografar) em uma atividade da qual se precisa extrair o
dinheiro para viver.
3. Você provavelmente precisará encontrar um novo hobby. Antes, era fotografar, mas, agora,
você precisará de novas formas de aliviar o estresse, de relaxar, de se desligar do trabalho com
fotografia. Pois, por mais que se goste do que faz, há momentos em que é preciso se “desligar”
daquilo.
4. É necessário estar ciente de um número maior de funções: você passará a ser, ao mesmo
tempo, chefe e empregador; contador; gerente; estrategista; relações públicas; além de, é
claro, fotógrafo profissional. Tudo isso faz com que, muitas vezes, o profissional tenha uma
carga diária de trabalho muito superior ao que alguém usualmente tem no emprego.
5. É preciso estar ciente em relação à concorrência, afinal, fotografar é uma atividade que
pode ser exercida livremente por qualquer pessoa. É fundamental, então, fazer seu trabalho
da melhor maneira possível, acreditar e focar no seu diferencial.

 

fotografo de casamento

 

6. Provavelmente será necessário adquirir conhecimentos externos à fotografia em si: pelo
menos o básico de informática (criação de sites, blogs, uso de mídias sociais etc.), marketing
(para técnicas de venda, posicionamento de mercado, definição de preços), legislação (direito
autoral, contratos, licença de uso), entre outros.
Esses são apenas alguns pontos importantes entre uma infinidade de aspectos que alguém que
decide ser fotógrafo profissional aceita (consciente ou inconscientemente)!
Na prática, significa que, a partir do momento que decidir ser um profissional da fotografia,
terá que se esforçar para: ter conhecimentos necessários para executar a fotografia dentro
do mercado que pretende atuar, para definir seu posicionamento de mercado, definir preço,
formas de divulgação e muito mais.
Sim, é preciso um planejamento de carreira. Independentemente da sua idade ou de como
você fotografa bem, se não estiver disposto a isso, talvez não esteja preparado para se tornar
um fotógrafo profissional.
English